OUTUBRO ROSA 2017

por - 26 outubro

Não deixe para depois: a hora de fazer seus exames pode ser agora

Mulheres cada vez mais protagonizam um novo jeito de ser. Trabalham, batalham, opinam, criam, e ainda cuidam da casa, da família, atentas a tanta gente, com muito afeto. Isso é ótimo. Mas só você sabe o quanto essa rotina feminina de fazer-tudo-ao-mesmo-tempo exige da sua saúde. Cuide-se. Inclua alimentos mais saudáveis nas refeições, faça alguma atividade física e não deixe de fazer os exames médicos. Com o passar dos anos, aumentam os fatores de risco do câncer. A boa notícia é que, quando detectado no início, são grandes as chances de sucesso no tratamento. Então, anote os exames que você não pode deixar de fazer, a partir dos 40, dos 50... Se aparecer um tumor, é começar o tratamento o quanto antes. E redescobrir o prazer de uma vida que, em tantos momentos, pode sim ser cor-de-rosa.
40 Aos 40, dizem que a vida começa. E deve ser , sim, uma fase de muitos começos e alegrias, mas para isso temos de estar saudáveis e cheias de energia, certo? Então o primeiro começo é agendar os exames essenciais a partir dessa idade e garantir que está tudo bem. Caso seja detectado algum tumor, o diagnóstico precoce aumenta muito as chances de sucesso no tratamento. Mais uma razão para você se cuidar - com alimentação saudável, exercícios físicos, muita água -- e realizar os exames periodicamente. Além do imprescindível Papanicolaou, que toda mulher já precisa fazer desde quando tem início a sua vida sexual e deverá ser repetido pelo menos a cada 3 anos ou conforme a indicação do seu ginecologista, outros dois entram na agenda:

Mamografia

58 mil novos casos de câncer de mama são previstos no Brasil para 2017 
As chances de sucesso no tratamento superam 90% quando o câncer é diagnosticado precocemente.
É o principal método para o diagnóstico de câncer de mama. É um exame rápido e sem riscos para a paciente e permite detectar o tumor em fase inicial, mesmo quando ainda não é perceptível por meio de exame clínico das mamas feito pelo médico no consultório. Não precisa ter medo: Mesmo que seja detectado algum nódulo, não significa que a mulher tem câncer. A maior parte é benigna. Mas é essencial checar.

Colposcopia

Colo de útero: A incidência é de 17 casos a cada 100 mil mulheres. É o terceiro tipo de câncer mais comum entre as brasileiras.
Esse exame permite examinar o colo do útero por meio de um aparelho chamado colposcópio, uma espécie de par de binóculos. Ele produz uma imagem ampliada entre 10 a 40 vezes, assim o médico consegue identificar lesões imperceptíveis a olho nu. Se alguma lesão parecer suspeita, o médico pede também uma biópsia. O tumor na fase inicial não apresenta sintomas, por isso é fundamental fazer os exames preventivos.

50 Ao chegar nos 50 anos, junto com o balanço da vida, os reflexos da menopausa, vem talvez a barriguinha proeminente, certa falta de fôlego, e aquele jantar em que você exagerou já não passa despercebido. O sedentarismo, a má alimentação, o tabagismo começam a cobrar a conta. Hora de cuidar ainda mais da saúde: ficar atenta ao que você coloca no prato (mais leveza, legumes, verduras, frutas, grãos, muita água ao longo do dia), não fugir dos exercícios físicos, deixar o cigarro de vez. Sua cintura vai afinar, a disposição aumentar, mas ainda assim é fundamental fazer exames para checar como vai seu corpo. Nessa idade, aumentam os riscos de câncer colorretal. Anote: a colonoscopia tem de entrar na sua agenda.

Colonoscopia


No Brasil são de mais de 30 mil casos de câncer colorretal por ano.
 É o segundo tipo de tumor mais comum em mulheres.
Ele é essencial, embora muita gente adie o exame de colonoscopia porque exige uma preparação de véspera e as pessoas se assustam com a ideia de um exame endoscópico, invasivo, em que uma microcâmera é injetada no corpo. Na verdade ele é bem mais simples do que parece. O paciente é sedado, não sente desconforto, só é indispensável a presença de um acompanhante. O exame consegue detectar pólipos e carcinomas, o que é muito importante, porque esse tipo de câncer não apresenta sintomas na fase inicial.

Fundamental é mesmo a autoestima. Ajuda no bem estar, na qualidade de vida, você se sente mais bonita e até mais forte para seguir o seu tratamento.

VEJA TAMBÉM

0 comentários