RELATÓRIO DA 5ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE CULTURA DE GUARULHOS

por - 06 novembro


Gustavo Henric Costa
Prefeito de Guarulhos 

Marli Aparecida Nabas Lopes
Secretária de Educação, Cultura, Esporte e Lazer 

Adalmir Abreu
Subsecretário de Cultura 

Tiago Ortaet
Diretor do Departamento de Atividades Culturais

Emiliano Patarra
Diretor do Conservatório Municipal de Guarulhos


Grupo de Trabalho para a organização da V Conferência Municipal de Cultura

Membros do Poder Público
Anderson Jesus da Rocha
Armando Candido Bueno Neto
Darlan Aquino Cavalcanti
Paulo Cezar Pereira
Tiago Ortaet

Membros da Sociedade Civil 
Antonio Carlos Oliveira da Silva
Carlos José Fernandes Neto
Debora Abdala
Hermano Madazio Marins Siqueira
Marcelo Pereira Gomes Mendonça

1. Órgão responsável pela V Conferência de Cultura de Guarulhos
Subsecretaria de Cultura de Guarulhos.
Av. Claudino Barbosa, 313 – Macedo, Guarulhos/SP.

2. Mesa Diretora da V Conferência de Cultura de Guarulhos
Tiago Ortaet
Emiliano Patarra
Debora Abdala
Hermano Madazio Marins Siqueira

3. Portaria de Convocação Portaria nº 1/2017-SECELSC publicada em 22 de setembro de 2017 no Diário Oficial de Guarulhos.

4. Data e local 29 e 30 de setembro, sexta e sábado - CEMEAR (Av. Abílio Ramos, 122 – Macedo, Guarulhos/SP).

5. Quantidade de participantes 136 inscritos 134 participantes

 6. Membros eleitos pela sociedade civil para o Conselho Municipal de Política Cultural

Artes Cênicas
Titular: Vagner Lopes Roman Júnior
Suplente: Debora Abdala Artes Visuais e Artesanato

Artes Visuais e Artesanato
Titular: Antonio Carlos de Oliveira da Silva
Suplente: Rafael Barbosa de Lima Ferro

Associações Culturais 
Titular: Silvio Sipliano da Silva
Suplente: Mario Cabral de Almeida

Audiovisual 
Titular: Maria Izabel Neiva
Suplente: Marcelo Xavier Guanais

Cultura Popular Tradicional 
Titular: Carlos José Fernandes Neto
Suplente: Gabriela Blume dos Santos Alves

Hip Hop 
Titular: Pierre Cesar
Suplente: Edson Soares da Rocha

Livro e Literatura 
Titular: Marina Pinto
Suplente: Leonardo Geronazzo

Música 
Titular: Cristiano Carvalho de Sá
Suplente: Marcelo Pereira Gomes Mendonça

Patrimônio Histórico 
Titular: Jéssica Alves de Moraes Santos
Suplente: Ivan João de Lima


7. Propostas Relatório de propostas apresentadas nas salas de eixos temáticos. (as propostas não foram elencadas em ordem de prioridade)

EIXO I – ECONOMIA DA CULTURA E NOVAS TECNOLOGIAS 
Coordenador: Josefa Leoncio
Mediador: Leonardo Geronazzo
Relator: Gilberto Miguel

Valorizar a cultura guarulhense fomentando eventos pontuais e periféricos, culminando em grande evento principal, com objetivo de:

* Promover as linguagens culturais da cidade (artesanato, teatro, dança, música, poesia, cinema, etc); * Formar público local para que as pessoas permaneçam na cidade apreciando, consumindo e promovendo a nossa cultura;
* Movimentar a economia cultural criando um calendário de mostras culturais promovendo a autoestima do cidadão e o consumo das obras guarulhenses;
* Adequar a legislação municipal para que se permita a comercialização de obras e outros bens de consumo nos locais dos eventos.
* Fomentar a produção cultural através da criação de rubrica especifica no orçamento da cidade em sua totalidade e diversidade.
* Mapear e auxiliar o artista guarulhense através de capacitação, divulgação e cessão de espaços com o objetivo de incentivar e fomentar a cultura local utilizando as novas mídias e tecnologia como instrumento.
* Adequar os espaços para a criação de galerias com o objetivo de divulgar e comercializar as obras oriundas de produções audiovisuais, artesanais, artes plásticas, etc.
* Criar um estúdio multimídia público para fomentar a criação de materiais audiovisuais dos artistas da cidade.
* Inserir nas escolas de educação básica o estudo da cultura local, utilizando as ferramentas de novas tecnologias como meio.

EIXO II – INFRAESTRUTURA CULTURAL, INTEGRAÇÃO E DESENVOLVIMENTO Coordenador: Paulo Cezar Pereira
Mediador: Clayton Nascimento Ferreira
Relator: Matheus Alexandre Pescara

* Criação de um Núcleo de Inteligência que auxiliará nos projetos e atividades realizados pelos artistas da cidade em escala municipal, estadual e nacional (mesclando o público e o privado), além de intercâmbios internacionais.
* Compra e aquisição de equipamentos e aparelhagem técnica que darão suporte as estruturas necessárias as atividades culturais realizadas nas cidades.

EIXO III – CULTURA E SUSTENTABILIDADE
Coordenador: Audrey Pacaterra
Mediador: Hermano Madazio Marins Siqueira
Relator: Audrey Pacaterra

* Criação de um mecanismo de comunicação onde as pastas municipais (Secretarias) tenham autonomia e possam trocar informações entre sí, agilizando o processo de conhecimento e participação da sociedade civil.
* Volta da Secretaria de Cultura, independente de outras pastas, para maior agilidade dos processos culturais do município.
* Tratando-se do repasse orçamentário para a pasta de Cultura, haveria uma atenção maior e futuras proposições de aumento desses repasses. A Cultura como Secretaria teria mais autonomia, destreza e melhora no atendimento das demandas dos agentes culturais da cidade.
* Criação de uma cultura de estímulo local para fiscalização e usufruto dos equipamentos públicos.
* Gerar um processo de atendimento e estímulo para as novas gerações na criação e consumo de Cultura na cidade, dando início à construção de um processo sustentável.

EIXO IV – DEMOCRACIA, CIDADANIA E DIVERSIDADE
Coordenador: Rosane Brambilla

* Encontros periódicos no decorrer do ano para discussão de Políticas Públicas de Cultural, no sentido de dar mais oportunidades de participação e conscientização da comunidade artística.
* Que o conselho cumpra o papel com coro nas reuniões bem como implementar chamamentos aos diversos coletivos e segmentos culturais; o conselho deverá divulgar amplamente as datas e locais das reuniões bem como a divulgação das atas na plataforma GruCultura e redes sociais.
* Divulgação dos mecanismos de financiamento, tais como: Pró Rede; FunCultura e Fomento possibilitando maior participação e fiscalização da sociedade civil.
* A utilização das mídias sociais não só para divulgação dos eventos, mas também registro das conferências, fóruns entre outros, visando à transparência e a oportunidade de acesso ao que foi discutido e decidido nesses encontros por todos.
* Incentivar nas escolas municipais a cultura da participação da comunidade (do entorno), especialmente nos conselhos do Pró Rede, Fóruns entre outros.

EIXO V – POLÍTICA CULTURAL, GESTÃO E CAPACITAÇÃO
Coordenador: Darlan Cavalcanti
Mediador: João Bosco
Relator: Silvio Sipliano da Silva

* Volta da Secretaria de Cultura com base na meta 37 do Plano Nacional de Cultura Formação continuada dos produtores e agentes culturais (individuais, grupos e entidades) de forma sistematizada, incluindo suporte material e instrumental
* Formação continuada dos servidores públicos que lidam com cultura
* Ampliação progressiva do orçamento próprio destinado para a Cultura até atingir 3% do orçamento do município. Organizado da seguinte forma: 2018 vai para 1%, 2019 para 2%, 2020 3%.
* Realização de auditoria das contas do FUNCULTURA com prestação de contas
* Priorizar e efetuar o pagamento da Lei de fomento ao Teatro e a Dança, FUNCULTURA e prêmio Guarulhos Cultural dos exercícios anteriores que se encontram em aberto.
* Dentro do atual exercício Abertura de novos editais com regras claras e previsões de contratação e pagamento previstos e cumpridos.
* Devolutiva das demandas apresentadas pela sociedade civil
* Retomada das atividades da Escola Viva conservando o projeto artístico político-pedagógico
* Rubrica orçamentária específica para os programas culturais (Lei de fomento ao teatro e a Dança, Prêmio Guarulhos Cultural, Escola Viva e Oficinas Culturais)
* Organização e implementação de um calendário anual dos eventos culturais, atendendo todas as linguagens.
* Criação e Implementação do Portal da Transparência orçamentária destinada à Cultura
* Continuidade dos programas de formação e iniciação artística através de legislação específica que atenda a todas as linguagens
* Priorizar os artistas da cidade a ocupação e utilização dos espaços públicos inclusive com agenda para temporadas
* Realização de fóruns setoriais e regionais permanentes
* Criação da casa do HipHop
* A não concessão de usufrutos dos espaços públicos pelas empresas privadas
* Revogação da Lei que cobra pela utilização dos espaços públicos
* Criação de um setor / sessão que facilite o diálogo entre os proponentes de projetos aprovados pelas leis de incentivos com a iniciativa privada.
* Elaboração de moção de repúdio a censura de atividades artísticas que vem acontecendo por todo país, quais sejam a proibição da Exposição Queer Museu em Porto Alegre, o espetáculo “ O Evangelho segundo Jesus Cristo”, 35º Panorama da Arte Brasileira e a exposição Mitra Food Truck em nome de Deus em Guarulhos, o espetáculo Blitz da Trupe Olho da Rua

EIXO VI – PRESERVAÇÃO E SALVAGUARDA DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO Coordenador: Paulo Afonso
Mediador: Mario Cabral de Almeida
Relator: Jéssica Alves de Moraes Santos

* Utilização dos espaços públicos (CEUs, TEATROS, em geral). para que esses músicos (violeiros e sambistas), sejam conhecidos por outros públicos e saiam daquele círculo restrito de poucos admiradores.
* Divulgação mais ampla de eventos de viola e samba, onde já estão sendo apresentados e ampliar o leque para outros espaços se abrirem para essas manifestações artísticas.
* Promover festivais e oficinas sobre a viola e o samba, buscando alcançar um público mais amplo, dentre jovens e apreciadores visando a apreciação das mesmas.
* Revisão da lei do registro do patrimônio cultural imaterial.
* Relatório de propostas apresentadas nas salas de linguagens culturais. (as propostas não foram elencadas em ordem de prioridade)

ARTES VISUAIS
Coordenador: Adriana Lins e Marcos
Mediador: Relator: Adriana Lins

* Que a Secretaria de Cultura, mantenha autonomia sobre os projetos de artesanato. Em respeito a lei 3474/89 e o decreto 15603/89, referente a Feira Permanente de Artes e Artesanato de Guarulhos, localizada no Calçadão da rua Felício Marcondes – Centro Feiras Itinerantes de Artes e Artesanato
* Que o artesanato local seja incluído em todos eventos artísticos e culturais em espaços públicos na cidade.
* Que o poder público promova sempre a imagem do artesão local, em suas iniciativas próprias ou com parcerias.
* Que o poder publico planeje realizações ativas de promoção e divulgação do artesão
* Que forneça infraestrutura necessária para que o evento aconteça
* Respeito aos espaços destinados às exposições artísticas para que não haja intervenções no mesmo local com garantias de que não haja simultaneidade e outros eventos
* Artes Visuais: Estruturar, equipar e fazer a manutenção permanente dos equipamentos públicos
* Reforma URGENTE do Centro Permanente de Exposições de Artes – Prof. José Ismael (único espaço específico para Artes Visuais)
* Criação de um atelier publico com estrutura e equipamentos que contemple as diversas categorias em artes visuais
* Criação de uma escola profissionalizante publica de artes visuais, que contemple as diversas categorias: Gravura, pintura, escultura, fotografia, desenho, etc...
* Criação do MAG –Museu de Arte Guarulhense Festival Popular de Artes Visuais
* Construção de reserva técnica para obras de artes visuais, do acervo municipal contendo aproximadamente 1000 obras.
* Centro Cultural Municipal, direcionado para artes visuais Criação da Pinacoteca Virtual Retorno do projeto E&I – Encontro e Intervenções
* Criação de uma Galeria Municipal de Artes, com mostra e comercialização de obras, com percentual revertido ao FUNCULTURA
* Respeito aos espaços destinados às exposições artísticas para que não haja intervenções no mesmo local com garantias de que não haja simultaneidade e outros eventos
* Permanência do Salão Nacional de Artes Visuais e implementação da Bienal Internacional de Arte Contemporânea

AUDIOVISUAL 
Coordenador: Tico Barreto / Rodrigo Marcelo
Mediador: Lincoln
Relator: Marina Pinto F

* FORMAÇÃO
* Escola pública de Cinema e Audiovisual, criada por meio de lei municipal e regulamentada, com verba própria que tenha autonomia para pensar seu modelo de gestão financeira e autofinanciamento.
* Ofertando a profissionalização (DRT), mas, que não esteja atrelada a interesses privados.
* Projeto Político Pedagógico que contemple os ideais de gestão democrática, por meio de conselhos formados por alunos, artistas e professores que este possa ser o real gestor da escola, e que na elaboração do pensamento político pedagógico dessa escola, bem como em sua proposta curricular, haja ampla participação dos produtores audiovisuais da cidade.
* Ressaltamos a importância de uma concepção sociointeracionista na construção da proposta pedagógica dessa escola, favorecendo o pensamento crítico, trabalhando no sentido da práxis e que esta possa propiciar formas de integração com os coletivos artísticos e produtores de audiovisual da cidade.
* Acerca da infraestrutura propomos que a escola esteja localizada em um Polo no centro da cidade (antigo prédio da câmara na Praça Getúlio Vargas) e em polos regionais, todos trabalhando a inicialização e profissionalização, equipados com estúdios, ilhas de edição e que seu uso seja aberto a alunos e aos coletivos e produtores da cidade.
* Por fim, destacamos a necessidade de que os formandos possam ser naturalmente absorvidos pelos espaços públicos podendo ministrar workshops e oficinas com propostas de um contato mais informal com a linguagem cinematográfica e audiovisual.

DIFUSÃO 
• Espaço da antiga câmara de vereadores como um espaço de cineclube gerido pelos coletivos; 13
• Mapeamento dos espaços públicos (abertos e fechados) possíveis para exibição e criação de circuito de exibição pública;
• Circuito de exibição nas escolas públicas municipais e rede de CEU com adequação de salas para projeção;
• Execução da lei 13006/2014 (estadual) em consonância com a lei 9394/96 LDB , que dispõe sobre exibição de filmes nacionais, ao menos 02 horas no mês, e que estes filmes possam ser também produções guarulhenses com debate com os realizadores;
• Efetivação da lei do Curta (exibição de curtas da cidade, nas salas comerciais) Shopping Pátio Guarulhos, Shopping Bonsucesso, Shopping Internacional e Parque Shopping Maia;
• Agente cultural que vivencie as produções da cidade, conhecer as produções –Visitar os espaços e produções; • Edital, chamamento – ONG’s, associações Lar dos idosos, abrigos (espaços públicos, privados, associação de bairro, espaços alternativos) que ceda equipamentos (projetor/som, tela...) para exibição de filmes na sua área de atuação - com adição da lei do curta;
• Ocupação dos espaços públicos (viver na rua) – ideia de OCUP-AÇÃO Nelson Rodrigues;
• Mostras de Cinema de Guarulhos (Local, Nacional, Internacional);
• Compra dos direitos dos curtas/filmes pela prefeitura, todas as exibições fossem pagas os royalties; • Promover convênios com faculdades que incentivem a participação dos alunos a contemplar as produções de audiovisual com mediação/debates sobre essas produções nos espaços (cineclube) em contrapartida emissão de certificado (atividade complementar);
• Promover eventos, mostras, concursos;
• Estratégia de divulgação das atividades cinematográficas e audiovisuais na cidade.
PRODUÇÃO • Edital FOMENTO - Produção / Coprodução;
• Edital Prêmio de Melhores Filmes;
• Edital de curtas, de média e longa metragem;
• Edital aberto para mulheres;
• Edital LGBT; Edital Étnico Racial
• Edital para mostras;
• Edital para Roteiro;
• Notas: Garantir verba (porcentagem x) dentro do edital de produção para iniciação / escolas / associação (alunos) na escola de audiovisual/cinema, editais fechados para produtores e coletivos de cinema e audiovisual, não estando aberto a outras linguagens.
• Buscar parcerias com escola que já existam na cidade (ex. SAGA, HQ COMPANY);
• Fundo setorial;
• Comissão setorial dentro da estrutura estatal, criada por meio de debate com a sociedade civil;
• Desburocratização da utilização do espaço público (produções, locações).
* Volta da Secretaria de Cultura de Guarulhos conforme exige a meta 37 do Plano Nacional de Cultura.
* Que instâncias como Conferências, Fóruns, Seminários, e demais ferramentas democráticas que preveem a participação da sociedade civil, não fiquem restritas a inscrição apenas pela plataforma GruCultura e demais plataformas online; levando em consideração o amplo acesso a participação. * Moção de Repudio contra a junção das Secretarias de Educação, Cultura, Esporte e Lazer.

CULTURA POPULAR 
Coordenador: Josefa / Paulinho
Mediador: Bosco
Relator: Gaby Blume

* Criação e implantação do Centro de Referência de Cultura Popular, consistindo num espaço para apresentações, formações, capacitação, pesquisa e ensino para produtores, agentes, pesquisadores da cultura popular.
* Mapear, cadastrar, constituir, regularizar as entidades culturais instaladas na cidade.
* A Destinação de local apropriado para o desfile das escolas de samba de Guarulhos.
* Construção do equipamento público “SAMBÓDROMO”, com locais para realização de oficinas que fomentarão a economia criativa que circula no carnaval.
* Fomentar, apoiar, promover, pesquisas, eventos e intercâmbios de Cultura Popular.
* Criação de Lei destinada para o PREMIO GUARULHOS DE CULTURA POPULAR.
* Promoção, planejamento, realização e organização do Festival de Cultura Popular para contribuir na construção da imagem Guarulhos Celeiro Cultural.
* Planejar e executar Atividades, ações, programas e projetos para incluir Guarulhos no topo das cidades “ polo cultural” do Brasil.
* Emissão tempestiva de Cartas de Anuência para proponentes de projetos para leis de incentivo
* Elaboração e execução de instrução normativa “Guarulhos, Celeiro Cultural do Brasil”
* Planejar, organizar, promover e executar o Festival Nacional de Folclore de Guarulhos/SP com lançamento do Selo “Guarulhos, Celeiro Cultural do Brasil”
* Planejar, organizar, promover e executar o Intercâmbio Nacional e Internacional de Cultura Afro Brasileira.
* Alteração na lei de patrimônio histórico para adequar os registros dos bens imateriais.
* Planejar, organizar, promover e executar o Sarau Cultural de Guarulhos em 8 regiões existentes na cidade já catalogadas.
* Roteiro turístico do patrimônio histórico-cultural de Guarulhos Empoderamento do espaço destinado para a capoeira no Bosque Maia.
* Empoderamento do espaço Gilmar Lopes para execução de peças teatrais e saraus literários Implementar o projeto: “Guarulhos – A África em Nós”, que consiste no resgate, preservação e promoção da presença da cultura africana, afrodescendente e negra em Guarulhos.
* Criar um grupo específico para salvaguardar como registro de patrimônio imaterial e cultural das seguintes manifestações das culturas tradicionais: A Romaria de Bonsucesso; A Procissão do Fogaréu; A tradição da Viola Caipira; o Samba, o Afoxé.
* Empoderamento do espaço “Gruta dos Orixás”, no Bosque Maia.
* Planejar, organizar, promover e executar o “Festival de Violeiros Repentistas de Guarulhos”.
* Criação e implantação do Calendário Anual Guarulhense de Cultura Popular

DANÇA
Coordenador: Amarall
Mediador: Relator: Amarall

* Volta da Secretaria de Cultura.
* Programas de formação. Retorno e permanência dos programas de formação artística (Escola Viva de Artes Cênicas- Lei 160/2006 e Oficinas Culturais) com espaços e equipamentos adequados á prática de dança e garantia de continuidade.
* Retorno da Cadeira Dança junto ao Conselho Municipal de Cultura
* Transparência no processo e comprimento da lei Municipal nº 5947, de 10 de Outubro de 2003 que institui o Fundo Municipal de Cultura- FUNCULTURA, publicado no diário oficial do Município nº 084 de 14 de Outubro de 2003. PA nº 15965/2003.
* Lançamento de novos editais de programas de fomento artístico (FUNCULTURA e o Fomento Ao Teatro e a Dança) com rubrica orçamentária e cumprimento do calendário.
* Continuidade e cumprimento da lei nº 6131/2006 que instituiu o prêmio Guarulhos Cultural.
* Continuidade e realização de encontros, fóruns, workshop e seminários.
* Encontro de Dança de Guarulhos, Semana da Dança e FEDAN.
* Chamamento de ocupação de espaço, propostas e projetos via edital.
* Melhoria dos espaços e equipamentos de compartilhamento artístico na cidade (Teatros, salas de espetáculo, salas multiuso, auditórios, etc. Ambos com condições técnicas necessárias para troca artística.).
* Criação de Projeto de Residência Artística para grupos e artistas com proposta de pesquisa e continuidade.
* Sugestão: 6 meses a 1 ano com utilização do espaço público.

HIP HOP
Coordenador: Diego Pimenta
Mediador: Luiz Eduardo Vaskes
Relator: Vanderlei Pereira dos Santos

* PL: Casa de Cultura Hip Hop , uso e concessão do espaço ( Ampliar acesso á formação , Estúdio  de Gravação Áudio visual ,capacitação, criação artística e produção cultural ).
* Implementar PL : 6493/2013- Lei da Semana Municipal de Cultura Hip Hop . ( Oficinas Culturais , Debates , Amostras ,Workshops , Palestras e Shows.
• Fechamento com o Congresso de Hip Hop Guarulhos.
• Formação Sociocultural;
• Núcleo de inteligência para trabalho e criação;
• Acessória Jurídica aos Artistas informações sobre, projetos, lei de fomento, editais, etc;
• Oficinas de Produção, Divulgação, Multimídia ,Radio e TV, Jornais, Redes Sociais
* encontros descentralizados de Cultura Hip Hop e Interação Social; Workshop Itinerante mensal (envolvendo todos os elementos da cultura Hip-Hop): realizado nos próprios públicos municipais,
* oficinas de trabalho e cultura junto a comunidade local.
* Locais a serem definidos oportunamente de acordo com o calendário.
* Oficinas da cultura Hip Hop no contra turno escolar dentro do programa 360, aproveitando a estrutura existente e o atendimento às premissas do projeto educacional.
* Pl: Museu Arte Urbana fomentar a cultura nos espaços públicos, valorizando os artistas locais e criando galerias a céu aberto, democratizando o acesso à arte.

LIVRO E LITERATURA 
Coordenador: Rosangela da Silva
Mediador: Paulo Afonso Alves Sobrinho
Relator: Fábio Hidalgo Valente Bordalo

* Aumento do número de espaços dotados de recurso literário no município (Unidades de Saúde,  Serviços de Assistência Social, ONG’s),
* aumentar a abrangência do público leitor;
* Promover eventos (Saraus, SLAM, Rodas de Leitura) na rede de educação voltada a estimular a troca de experiências entre escritores e aspirantes a escritores, através daí mapeamento de artistas do segmento literatura;
* Buscar recursos junto a Sec de Educação para a contratação de agentes (arte-educadores) mediadores de atividades de literatura, especialmente a local, adotar volumes de literatura infantil guarulhense como livros a serem usados pelos educandos da rede municipal.
* Fortalecer o mercado literário, aumento das parcerias junto a editoras e gráficas visando baratear os custos.
* Potencializar o concurso literário Palavra em Prisma vindo a criar e-books com o material literário, se valer da tecnologia como meio de fruição;
* Revisão e resgate do Plano Municipal do Livro e Literatura, bem como, unificação dos sistemas de bibliotecas CIL’s e CMIL’s, constituir mecanismo de acesso a verbas de manutenção, a exemplo do ProRede;

MÚSICA 
Coordenador: Fábio Bonvenuto
Mediador: Fábio Bonvenuto
Relator: Hermano Madazio Marins Siqueira

* Criar um Fórum permanente de música no município, com o objetivo de discutir e elaborar ações para o segmento, com participação do poder publico.
* Elaborar um edital para música e uma proposta de Lei de implementação à parte do FUNCULTURA, para atender a demanda especifica.
* Desenvolver festivais e mostras, para os gêneros musicais específicos, ocupando os espaços e equipamentos de todo o município. Manter, ampliar e subsidiar os corpos estáveis.
* Criar um espaço artístico com estúdio musical, espaço de convivência e orientação jurídica para elaboração de projetos.
* Criar um polo de divulgação da cultura do município, interagindo com as redes sociais para atingir o grande publico.
* Garantir que o ensino da música na rede municipal seja lecionado por profissionais da área especifica. Incentivar e fomentar as Bandas e Fanfarras dentro da rede de ensino municipal, para formação social do cidadão.

SAMBA
Coordenador: Solange Gonçalves
Mediador: Luiz Augusto
Relator: Gilson Santos Ferreira

* Comemoração do Dia de São Benedito e realização do I Congresso do Samba de Guarulhos. Cadeira do Samba no Conselho de Políticas Culturais.
* Semana em Comemoração do dia do Samba, conforme Lei nº 16.394, de 21 de Março de 2017 de São Paulo. Lei de fomento as Comunidades de Samba da cidade de Guarulhos.

TEATRO 
Coordenador: Anderson Rocha
Mediador: Roman Lopes
Relator: Matheus

* Que os membros da Comissão de Seleção do fomento sejam participantes indicados pela sociedade civil. Cumprir, dentro da lei, o Prêmio Guarulhos Cultural e demais mecanismos de fomento (FunCultura, Fomento ao Teatro e à Dança, etc).
* Retomada imediata das atividades da Escola Viva de Artes Cênicas com participação da sociedade civil na elaboração do projeto político-pedagógico.
* Fazer um mapeamento dos espaços públicos disponíveis para atividades artísticas (não somente os aparelhos, mas classificando cada ambiente que possa ser utilizado – Ex.: no Adamastor quantas salas e auditórios existem que possam ser ocupados), e torna-lo transparente e acessível para a classe artística do município.
* Elaborar um edital oficial de ocupação dos espaços mapeados, garantindo à classe artística uma maior segurança e facilidade de acesso, e à administração dos espaços um melhor controle das agendas e qual coletivo o utilizará.
* É importante que haja uma conformidade com os outros editais de financiamento, como Fomento e FunCultura, para que não ocorram conflitos.
* Fiscalizar as propostas de espetáculos que são levados por grandes produtoras para teatros em comunidades da cidade, para que se evite o uso destes espaços sem que a população que ali mora possa usufruir desta atividade.
* Além de limitar a sua utilização, através de cotas (%), para que as produções de grupos da cidade e projetos populares não percam a prioridade.
* Mostras culturais.
* Volta imediata da Secretaria de Cultura.
* Revogação da lei 1.176 de taxação de espaço público.
* Criação imediata de uma lei específica para o Artista de Rua, viabilizando as atividades artísticas em ambientes urbanos de forma livre, com amparo do Poder Público
* Cumprimento imediato pelo poder Executivo das propostas deliberadas nas edições anteriores da Conferência de Cultura.
* Proposta de acessibilidade a pessoas com deficiências em espaços públicos culturais.
* Espaços da Cultura devem ser utilizados somente para atividades culturais.
* Manutenção do complexo Nelson Rodrigues exclusivamente como espaço cultural de qualidade. Ex.: não utilizar os espaços para instalação do Fácil e etc.


VEJA TAMBÉM

0 comentários