A NECESSIDADE DE UM SEGMENTO DE PROTEÇÃO ANIMAL

por - 09 abril


O mercado PET  fechou o ano de 2017 com 13% de crescimento enquanto o país cresceu 4%, cada vez mais esse segmento vem ganhando espaço, gerando empregos e renda; mas ainda assim o Brasil continua tendo 30 milhões de animais em situação de rua, esse descaso com os animais acaba gerando problemas para eles que na maioria das vezes se encontram em uma situação de risco ou emergência e também uma séria questão de saúde pública que necessita ser repensada pelo poder público.
Profª Lúcia França, primeira da dama do Estado de São Paulo e seu mascote Tabule

Com essa população de animais sempre crescente, o 3º setor ganha cada vez mais espaço na proteção animal, incentivando a adoção, castração e de que os abandonos acabem. Mas a proteção animal vai além dos nossos fiéis amigos PETs, no Brasil acontece o 2º maior tráfico de animais do mundo, este que só não é mais rentável que o tráfico de drogas e armas.

Cerca de 38 milhões de animais são retirados da nossa fauna por ano, mas apenas 4 milhões sobrevivem e são vendidos, ou seja, mesmo tendo essa  perca de quase 90% esse mercado continua gerando só no brasil  cerca de 1 a 1,5 bilhão de dólares por ano. No Brasil o tráfico de animais silvestres é considerado Crime Ambiental, a lei nº 5.197 de 1967 prevê em seu art. 1º que os animais silvestre são propriedade do Estado e com isso é proibido a utilização, perseguição, destruição, caça ou apanha do animal; só que a fiscalização desse tráfico ainda é muito falha, devido a uma série de questões como as dimensões territórias do nosso pais e a falta de informação,  esses animais são vendidos  de forma ilegal inclusive para pessoas de baixa de renda.

Arará Azul, um dos animais que devido a sua beleza mais sofre com o tráfico.

E com tantas demandas cabe ao poder público ter a sensibilidade de tratar do assunto com firmeza, no mês passado o atual governador do estado de SP, Márcio França junto a lideranças do PSB de todo estado inaugurou o PAS, o segmento de Proteção Animal Socialista, presidido pelo vereador de São Vicente Gustavo Palmieri e como secretaria geral Miuky Meng.

A cachorrinha Renata durante a inauguração do PAS

São muitas as lideranças que se elegem pela causa animal, tanto veterinários  como pessoas sensíveis a causa,  e é legitima a necessidade de tal posicionamento,  e o PSB pela liderança de Márcio França estão sendo pioneiros na defesa do segmento via partido, nós entendemos a necessidade de um órgão público que trate apenas deste assunto, de que é preciso juntos ao  3º setor, poder público, privado e sociedade civil zelar pela riqueza do nosso Brasil, o país com a maior biodiversidade do mundo e também zelar pelos nossos animais de estimação, que eles não tenham de passar por sofrimentos por irresponsabilidade da  nossa parte.


Rodrigo Marcelo


VEJA TAMBÉM

0 comentários