O Ser Palhaço encanta público no Adamastor e Nelson Rodrigues

por - 05 junho

or Carla Maio
Publicado em 04/06/2019, às 12:08
Editado em 04/06/2019, às 12:17
Foto: Franciely Elias
Na última sexta (31) e sábado (1), os alunos da oficina “O Ser Palhaço” apresentaram espetáculos de formatura das turmas do 1º módulo, nos teatros Adamastor, no centro, e Nelson Rodrigues, na Vila Galvão.  A oficina integra o Programa CulturAtiva e é oferecida a adultos e jovens a partir dos 16 anos pela Prefeitura de Guarulhos, por meio da Secretaria de Cultura. 
Ao todo, cerca de 20 alunos participaram dos espetáculos com diversas sketches, nas quais expressaram alguns dos resultados alcançados pelos grupos ao longo do 1º módulo. De acordo com o arte-educador Kin Yokoyama, o módulo inicial se caracteriza por releituras contemporâneas de sketches clássicas, com roupagem e adaptações bastante originais, que instigam a busca pelo “Ser Palhaço”. 
Na sexta-feira, no Teatro Adamastor, o grupo apresentou “O Caçador”, “Os Três Tenores”, “Aqui Não Pode Tocar”, “O Pianista” e “O Batalhão”. Já o espetáculo de sábado, no Teatro Nelson Rodrigues, contou com a apresentação de sketch inédita, escrita pela aluna Daniella Farbo, batizada pelo grupo como “Documento 21”, uma história que fala da busca interior pelo próprio personagem. Além dessa sketch, o grupo apresentou também “O Roteiro”, “O Lixeiro” e “O Batalhão”. 
Para o diretor de eventos culturais da Secretaria de Cultura, Tiago Ortaet, as turmas promoveram apresentações viscerais, poéticas e dotadas de um humor precioso: “Tudo isso provoca nossa sociedade atual, uma prova do quanto vale a pena apostar em atividades dessa natureza, que além de desmecanizar o cotidiano, nos traz também humanização das relações pelos detalhes que só o palhaço sabe aguçar", comemora Ortaet, encantado com a originalidade e simplicidade dos espetáculos. 
Sobre a oficina “O Ser Palhaço”
A oficina “O Ser Palhaço”, de acordo com Kin Yokoyama, objetiva levar o grupo de participantes a uma espécie de busca, percepções e descoberta dessa criatura tão especial que habita em cada um de nós: o palhaço. “Essa busca mexe de maneira diferente com cada participante, tivemos um processo lindo e poético, que resultou em lindas apresentações realizadas pelas turmas”, comemora Kin, sobre o poder transformador da arte do nariz vermelho. 
Kin também explica que, na continuidade das oficinas, o módulo seguinte vai aprofundar a criação de novas sketches pelas turmas, que deverão se debruçar sob o desafio de escrevê-las e apresentá-las de modo sensível, intensificando algumas estratégias já aprendidas, como dinâmicas de teatro canto, dança, interpretação e improviso, exercícios de triangulação, olhar, estímulos de audição e confiança.
Para saber mais sobre as oficinas oferecidas pela Programa CulturAtiva, acesse: http://portaleducacao.guarulhos.sp.gov.br/portal/

VEJA TAMBÉM

0 comentários