Solenidade no Paço Municipal celebra os 13 anos da Lei da Maria da Penha

por - 12 agosto

Com o tema “13 anos da Lei Maria da Penha – silêncio não protege, denuncie!”, a Prefeitura de Guarulhos celebrou a data em solenidade no auditório do Paço Municipal nesta quarta-feira (7) com apresentação das ações realizadas para o empoderamento da mulher, o acolhimento nas Casas Clara Maria e o atendimento pelo Centro de Referência no Atendimento às Mulheres em Situação de Violência Doméstica – Casa das Rosas, Margaridas e Betes.
A subsecretária de Políticas para Mulheres, Verinha Souza, apresentou dados atualizados do Mapa da Violência contra a Mulher, que pelo terceiro ano consecutivo apontou o bairro Pimentas na liderança de crimes. No primeiro semestre de 2019 houve em todo o município o registro de 3.970 boletins de ocorrência de violência contra mulheres, sendo que o bairro Pimentas contabilizou 469 casos, seguido de Bonsucesso com 310.
Na oportunidade, Verinha afirmou que a Prefeitura entrega este ano uma Casa Abrigo com 40 vagas. Ressaltou, ainda, o alcance do projeto “E eu com isso?”, idealizado para dialogar com a sociedade sobre a violência doméstica contra a mulher, que já alcançou cerca de 3.000 pessoas por meio de palestras no período de um ano. "Neste mês de agosto serão capacitados 22 funcionários do Gaia-Asbrad (Associação Brasileira de Defesa da Mulher, Infância e Juventude) para se tornarem multiplicadores do projeto", informou a subsecretária.
Durante a solenidade, o depoimento de Thatyana Silva Borges de Oliveira, vítima de violência doméstica e atendida pelo Centro de Referência no Atendimento às Mulheres, reforçou a importância da Lei Maria da Penha e o ato de denunciar. "Pensei em desistir da denúncia, mas fui adiante. Estava escrevendo um livro instrutivo para que as mulheres denunciem. Inseri-me no livro, foi difícil, porém hoje me sinto uma vitoriosa. Além do livro pretendo me engajar nas políticas sociais para as mulheres vítimas de agressões porque eu também sou uma estatística. Minha mensagem é para que denunciem, tudo tem o seu tempo", disse.
A solenidade contou com a presença de cerca de 150 pessoas, entre elas Luciana Lopes, delegada da Delegacia de Defesa da Mulher, Genésio Leo Junior, delegado seccional de Polícia de Guarulhos, Gilvan Passos, secretário de Segurança, as vereadoras Janete Pietá, Carol Ribeiro e Sandra Gileno, Dalila Figueiredo, presidente da Asbrad, e Marco Antonio Paiva, presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB Guarulhos, entre outras autoridades.
Fotos: Divulgação/PMG

VEJA TAMBÉM

0 comentários