Palestra no Adamastor revela tradições de origem africana na cultura brasileira

por - 26 novembro


É com foco nas tradições de origem africana que estão presentes nas mais diversas dimensões da Cultura brasileira que Reginaldo Prandi, Professor Doutor emérito da Universidade de São Paulo, apresenta a palestra A influência das tradições de origem africana na cultura brasileira. A palestra, que acontece nesta quarta-feira, 27, 19h, no Salão de Artes do Adamastor Centro, é gratuita e tem classificação livre.
Sob mediação de Sábatha Fernandes, a palestra objetiva, segundo Prandi, abordar a presença africana em contextos como língua, música, artes plásticas, literatura, teatro, ritmos, dança, culinária, estética das cores, nos modos de sentir, pensar e entender o que é viver, é até mesmo na postura física, no jeito de andar.
“Enquanto a Cultura e a sociedade brasileiras foram se formando numa grande mistura de fontes ibéricas, africanas e indígenas, aumentadas com a imigração pós-escravidão, certos nichos da sociedade acabaram desempenhando o papel de preservação dos traços mais próximos da África. Tais traços foram trazidos a nós durante o regime escravista, ou seja, as instituições religiosas do culto dos orixás, vodus e inquices, divindades africanas cultuadas nos chamados terreiros das religiões afro brasileiras”, explica Prandi.
O palestrante esclarece ainda que, muito embora elementos do dominador, com sua cultura ocidental, branca e católica, tivessem sido predominantes por um longo período, em meados do século passado, grandes transformações culturais retomaram muitas das tradições dos terreiros, convertidos em fontes vivas da dinâmica cultural brasileira. “É dessas origens e transformações recentes que trataremos”, observa. 
Sobre palestrante
Reginaldo Prandi é professor emérito da USP, é graduado em ciências sociais pela Fundação de Santo André (1970), tendo obtido pela Universidade de São Paulo , os títulos de mestre (1974) , doutor (1977) , livre docente ( 1989) e professor titular (1993) em Sociologia . Aposentado em 2005 como professor titular do Departamento de Sociologia da USP, é atualmente professor sênior do mesmo departamento e pesquisador 1A. pelo CNPq. Foi um dos fundadores do instituto Datafolha, órgão de pesquisa do jornal Folha de São Paulo.
É autor de mais de trinta livros, incluindo obras de sociologia, mitologia, literatura infanto-juvenil e ficção policial. Entre outros prêmios, recebeu em 2001 o prêmio Érico Vannucci Mendes, outorgado pelo CNPq, SBPC e Ministério da Cultura por seu trabalho de preservação da memória cultural brasileira. Seu mais recente livro, Aimó, recebeu em 2017 o prêmio Cátedra 10 da UNESCO. Foi indicado quatro vezes ao prêmio Jabuti.
Em 2018 recebeu o título de Professor Emérito da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo.
Sobre a mediadora 
Sábatha Fernandes é mestranda no programa de pós-graduação Interunidades em Integração da América Latina da Universidade de São Paulo – PROLAM/USP. Especialista em Políticas Públicas para a igualdade na América Latina pelo CONSEJO Latino Americano de Ciências Sociales – CLACSO. Bacharel em Ciência Política e Sociologia – Sociedade, Estado e Política na América Latina pela Universidade Federal da Integração – Latino – Americana – UNILA.
Pesquisa Raça e Colonialidade, Relações Étnico – Raciais e educação, Políticas Educacionais e Políticas Públicas de Educação, com temática principal voltada à políticas afro-reparatórias e ações afirmativas . Atuou no Departamento de Orientações Educacionais e Pedagógicas da Secretaria Municipal de Educação de Guarulhos, onde compôs o grupo de trabalho de Promoção da Igualdade Racial – GTPIR. Atua como professora de Sociologia no cursinho comunitário Cora Coralina, em Guarulhos. 
Serviço
Palestra A influência das tradições de origem africana na cultura brasileira
Data: quarta-feira, dia 27 de novembro
Horário: 19h
Local: Salão de Artes do Adamastor Centro 
Avenida Monteiro Lobato, 734 – Macedo – Guarulhos/SP~

Por Carla Maio
Publicado em 25/11/2019, às 15:45


VEJA TAMBÉM

0 comentários