Carnaval de São Paulo é exemplo potente de economia criativa

 

Não por acaso, o carnaval brasileiro é considerado o maior espetáculo da terra. Seus números são impressionantes em todos os sentidos, mas para pessoas que não conhecem os bastidores da festa popular mais tradicional do país, talvez essa afirmação soe como exagero. Basta uma rápida pesquisa na internet para constatar uma engrenagem econômica, cultural e sustentável que serve de exemplo para o mundo.


A cada ano, o retorno financeiro gerado pelo carnaval, tanto aos cofres públicos, quanto aos empreendedores que trabalham direta ou indiretamente na festa, comprovam que a economia criativa é um gigantesco motor econômico.

Mesmo afetado pelo adiamento, por conta de um novo pico de internações e óbitos por Covid19 em fevereiro de 2022, o carnaval fora de época em São Paulo manteve seu papel de impulsionador da economia, tendo gerado retorno de mais de 227 milhões de reais aos cofres da cidade, diante dos quase 57 milhões de reais investidos pela prefeitura, segundo dados oficiais da SPTuris, responsável pela organização do evento.

Um aparato que envolve sociedade civil organizada, com as agremiações carnavalescas, o poder público com a infraestrutura (segurança, limpeza urbana, campanhas de conscientização etc), a imprensa e um grande público de espectadores e foliões, mobilizando milhões de pessoas em torno de quatro dias de festa.

Para o carnavalesco da Tom Maior, Flávio Campello, toda a engrenagem que envolve o carnaval é um ciclo que se autoalimenta, no sentido de união e fortalecimento da cultura popular.

Foto: Divulgação/TomMaior


“Eu lidero um processo de criação que envolve muitos artistas, profissionais de diferentes áreas, desde a concepção até colocar o carnaval na avenida”. Flávio Campello

A escola de samba Tom Maior trouxe para o sambódromo do Anhembi um enredo com muita brasilidade, “O Pequeno Príncipe do Sertão”, inspirado no livro homônimo, escrito por Josué Limeira e ilustrado pelo artista visual Vladimir Barros, ambos pernambucanos, que vieram como destaques no último carro alegórico no desfile da agremiação.

Vídeo-reportagem com integrantes da TOM MAIOR no Desfile das Campeãs – By Tiago Ortaet

Para a analista financeira, Alessandra das Neves, 41 anos, moradora do Parque Cecap em Guarulhos, o carnaval tem um sabor especial. Ela se considera uma entusiasta da festa e vê muita beleza nos elementos que compõem essa tradição cultural “Eu acho maravilhoso, os carros, as roupas, as danças, o sentimento de alegria e por alguns dias você esquece dos problemas da vida e entra num clima mágico.”

Em anos anteriores, o carnaval de rua foi também parte dos festejos e muitos acreditam ser a maneira mais original e democrática de celebrar a cultura popular. Os críticos dos desfiles das escolas de samba acusam uma certa elitização da festa, inclusive apontando o preço dos ingressos para assistir os desfiles, que esteve entre 90 reais, o mais barato, de arquibancada, chegando a custar mais de 1 mil reais em camarotes.

“Minha mãe e meu pai levavam eu meus irmãos para o carnaval de rua, e desde aquela época eu sempre frequento. Hoje eles não participam mais, devido à idade e religião, mas quando passa na TV, lá está minha mãe assistindo e dando opiniões, é maravilhoso. Conheci meu marido no carnaval de 2011, ele também ama o carnaval, a festa, a energia”, destaca Alessandra, revelando memórias afetivas de outros carnavais.

A Tom Maior ficou em quarto lugar na edição de 2022 do carnaval de São Paulo e se reapresentou no desfile das campeãs, levando mais uma vez muita ludicidade e cultura nordestina para a avenida. 

Também desfilaram entre as campeãs as agremiações Vila Maria, Nenê de Vila Matilde, Independente Tricolor, a campeã do grupo de acesso, Estrela do Terceiro Milênio, Império de Casa Verde, Mocidade Alegre e a campeã de 2022, Mancha Verde.

O Carnaval de São Paulo, além de movimentar a economia, também mobiliza o turismo local, gera empregos, forma profissionais, revela artistas, expõe a cultura brasileira para o mundo e proporciona lazer, cultura e entretenimento.

Créditos:

Pauteiro: Liuken Raynan

Editor: Tiago Ortaet

Planejamento e Multimídia: Gustavo Uchôa de Lima

Revisor: Redação

Repórter: Tiago Ortaet, Gustavo Pereira Santos Silva e Vinícius Cruz Teixeira

Foto em destaque by César R. Santos/SRzd

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUE FILME....