Abraji anuncia mais de 20 convidados internacionais para o 17º Congresso

A exatos dois meses do momento mais aguardado pelos jornalistas brasileiros, a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) anuncia seus mais de 20 convidados internacionais. Pela primeira vez, o 17º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo será realizado de forma mista, de 3 a 7.ago.2022.  Haverá sessões remotas e gratuitas e outras presenciais, pagas, na Fundação Armando Alvares Penteado (Faap), em São Paulo.

O Congresso terá painéis com palestrantes de vários países, como Estados Unidos, Ucrânia, Argentina, Peru, França, Nicarágua, El Salvador, Rússia, México e Colômbia. A programação contempla desde veículos da mídia tradicional a startups jornalísticas independentes. Outros nomes ainda estão sendo sondados.

Para a versão on-line do Congresso, estão confirmados Natalie Remøe Hansen, Erlend Ofte Arntsen, Kristoffer Kumar, do jornal norueguês VG, autores da reportagem que deu origem ao documentário O Golpista do Tinder; Laurent Richard, diretor do Projeto Pegasus, da Forbidden Stories, que revelou o escândalo de milhares de ativistas e jornalistas espionados por governos; as ucranianas Katerina Sergatskova e Sevgil Musayeva, que estão cobrindo a guerra; Janine Jackson, criadora do Fair Counter Spin, programa crítico sobre a mídia; Julia Angwin, fundadora e editora-chefe da The Markup, criada para investigar o impacto dos algoritmos na sociedade e a falta de transparência das grandes empresas de tecnologia; o engenheiro Christopher Bouzy, do Bot Sentinel, focado no combate à desinformação e que descobriu milhares de perfis falsos no Twitter como seguidores do presidente Jair Bolsonaro; a peruana Paola Ugaz e as mexicanas Maria Teresa Montaño Delgado e Gabriela Martinez vão relatar os ataques sofridos em seus países.

As sessões presenciais e pagas terão como destaque dois especialistas em dados e investigações visuais. 

Haley Willis, do The New York Times, vai mostrar como o jornal de maior prestígio do mundo reconstruiu, depois de seis meses de apuração e cruzando diversas metodologias, a invasão ao Capitólio durante a sessão no Congresso que confirmaria a vitória de Joe Biden como presidente dos Estados Unidos, em janeiro de 2021. O documentário Day of Rage conta, a partir das imagens produzidas pelos próprios apoiadores de Trump, a ordem cronológica dos acontecimentos e como os agressores driblaram a segurança, tomaram o centro de poder da maior potência mundial e ameaçaram os congressistas. A mesma equipe também revelou vídeos e depoimentos de crimes de guerra da Rússia na cidade de Bucha, conhecida pelas imagens de corpos espalhados pelas ruas.

O norte-americano Ben Welsh, do Los Angeles Times, conduz a parceria do jornal com a Universidade de Stanford para coletar e analisar dados públicos vitais. O Big Local News compila, processa e compartilha dados governamentais difíceis de obter. Seus produtos capacitaram as redações a produzir trabalhos de responsabilidade em temas como justiça criminal, saúde pública, habitação e educação.

Outra convidada é Errin Haines, que criou a 19th News, uma organização sem fins lucrativos e apartidária para cobrir a interseção de gênero, raça, poder e políticas públicas. O salvadorenho Carlos Dada, do jornal El Faro, e a nicaraguense Jennifer Ortiz falarão sobre o agravamento da repressão aos jornalistas por parte de regimes autocráticos.

O brasileiro Rosental Alves, diretor do Knight Center for Journalism in the Americas, que foi decisivo para a criação da Abraji e de outras organizações semelhantes na América Latina, participará da sessão dedicada aos homenageados do ano.

A argentina Gabriela Bouret, do La Nación, a colombiana Claudia Báez ( Cuestión Pública/ Chicas Poderosas/ Pulitzer Center), o peruano Jason Martínez (Salud con lupa ), a norte-americana Jéssica Brice (Bloomberg) e um representante colombiano da Organized Crime and Corruption Reporting Project (OCCRP) serão os instrutores de cursos ligados à quarta edição do Domingo de Dados.

Confira também como estão divididos os eixos, formatos e temas do Congresso:
 
Eixos: Cenários e tendências; Aprendizado e teoria; Trabalhos e jeito de fazer; Jornalismo sob ataques; e Bastidores de reportagem. Formatos: Curso, oficinas, debates, palestra e roda de conversa. 

Temas: 

Ameaças à democracia 
Ciência e meio ambiente
Proteção e segurança de jornalistas
Desinformação e checagem
Sustentabilidade, inovação e empreendedorismo
Trilha Eleições 2022
Cobertura especializada (Guerra/Corrupção/Política/Segurança Pública/Esporte/Cultura/Cidades/ Direitos Humanos/ Sociedade)
Jornalismo local e/ou independente
Diversidade, equidade e inclusão
Jornalismo de dados e técnicas de investigação
Podcast, áudio e/ou documentários
Casos de jornalismo colaborativo e/ou investigativo
Estudos sobre jornalismo 
Transparência pública e/ou LAI
20 anos da Abraji e/ou homenagens
 

Ben Welsh, do jornal americano Los Angeles Times. Foto: divulgação


Errin Haines,  fundadora da The 19th News. Foto: Susan Beard Photography, postada no site da organização

Entenda como será o Congresso

Durante dois dias (3 e 4.ago.2022), os participantes poderão acessar cursos, palestras e debates numa plataforma on-line e gratuita. O conteúdo ficará disponível por 30 dias após o fim do evento.

A versão presencial será nos dias 5 e 6.ago.2022, na Fundação Armando Álvares Penteado (Faap), em São Paulo, que também abrigará a quarta edição do Domingo de Dados (7.ago.2022), dedicado a cursos, técnicas novas e trabalhos de referência baseados em jornalismo de dados. 
 

Bolsas e Seminário de Pesquisa

Além do Domingo de Dados, a Abraji incorporou à programação do Congresso estudos acadêmicos e trabalhos de recém-formados (TCCs), que fazem parte do IX Seminário de Pesquisa em Jornalismo Investigativo. O prazo para submeter os trabalhos foi prorrogado. Clique aqui para saber mais. 

A Abraji, em parceria com a Transparência Internacional Brasil, também está selecionando 10 jornalistas da região da Amazônia Legal. A intenção é custear a viagem e hospedagem de repórteres investigativos com atuação local nos estados que compõem essa região (Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins e Maranhão).

2019, 2020 e 2021

Realizado anualmente desde 2005, o Congresso da Abraji é considerado um dos maiores eventos de jornalismo da América Latina. Em razão da pandemia, as edições de 2020 e 2021 foram gratuitas e on-line. Nesses dois anos, 10 mil pessoas se inscreveram  e cerca de 50% assistiram aos conteúdos. Em 2019, data do último congresso presencial, foi registrado o segundo maior público da história, com cerca de 1.200 pessoas, que assistiram a 91 painéis e oficinas de 187 palestrantes, sendo 15 estrangeiros.

*REPRODUÇÃO PARA DIVULGAÇÃO BY SITE ABRAJI


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUE FILME....